Skip to main content

PUBLICIDADE

Livro Receitas sem Glúten para Celíacos

Suplementação para Celíacos: Vitaminas, Minerais e Nutrientes

Suplementação para Celíacos: Vitaminas, Minerais e Nutrientes

Todos com a Doença Celíaca devem complementar nutrientes, vitaminas e minerais na sua dieta sem glúten. Confira como realizar a suplementação para celíacos.

 

PUBLICIDADE

200 Receitas sem Glúten e sem Lactose

 

A Doença Celíaca é autoimune, caracterizada por uma intolerância permanente ao glúten, na qual ocorre atrofia total ou parcial da mucosa do intestino delgado proximal, com a consequente má absorção de nutrientes em indivíduos geneticamente suscetíveis.

 

Para a maioria das pessoas, a Doença Celíaca afeta sua vida de duas maneiras: a má absorção de nutrientes e o desconforto gastrointestinal. Embora possam parecer completamente alheios, eles estão, na verdade, intimamente ligados.

 

Uma dieta sem glúten é de extrema importância para reduzir a frequência e a gravidade desses dois problemas. No entanto, a investigação em curso mostra que você pode tomar medidas adicionais para aliviar esses problemas graves.

 

Todo os celíacos devem complementar certos nutrientes e minerais em sua dieta livre de glúten.

 

Tratamento para Doença Celíaca: Dieta e Suplementação para Celíacos

 

Além da retirada do glúten do cardápio, a ingestão de alguns alimentos e suplementos podem auxiliar na melhora do quadro clínico do paciente e dos sintomas da doença.

 

Confira as seis principais suplementações abaixo:

 

Multivitamínico

 

É necessário que você use um multivitamínico. Um dos efeitos secundários mais graves da Doença Celíaca é a má absorção de nutrientes. Suas vilosidades intestinais tornam-se danificadas pela resposta de seu sistema imunológico para ingestão de glúten, o que compromete absorção de nutrientes.

 

Mesmo depois que você está em uma dieta sem glúten, a absorção de nutrientes pode nunca mais voltar ao normal.

 

Seu multivitamínico deve conter as vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K) e vitaminas do complexo B. Mais importante, deve incluir os antianêmicos ácido fólico, vitamina B12 e ferro, já que a anemia é uma das mais comuns complicações em pessoas com a Doença Celíaca.

 

Mesmo que em celíacos seja comum uma deficiência de ferro, verifique com o seu médico seus níveis séricos antes de realizar a suplementação. Aumentar a quantidade de ferro pode resultar em toxicidade, o que pode ser muito prejudicial e pode resultar em danos no fígado ou coração.

 

Densidade Óssea

 

Um estudo recente mostrou que 40% dos pacientes diagnosticados com a Doença Celíaca têm osteopenia (diminuição da massa óssea, mas não grave o suficiente para ser classificada como osteoporose) e 26% têm osteoporose.

 

Celíacos sofrem baixa massa óssea por duas razões principais: em primeiro lugar, o cálcio não é absorvido adequadamente em pessoas com Doença Celíaca. Além disso, muitas pessoas com a Doença Celíaca são também intolerantes à lactose, limitando o consumo de alimentos ricos em cálcio.

 

No entanto, apenas o cálcio não é suficiente para a saúde óssea ideal. A suplementação de vitamina D é crítica devido ao seu papel na absorção e utilização de cálcio. A vitamina D pode aumentar a absorção de cálcio em 80%!

 

Outro nutriente importante que você deve incluir para aumentar a densidade óssea – mesmo que não receba tanta atenção como o cálcio e a vitamina D – é o magnésio.

 

Magnésio aumenta os benefícios do cálcio, tal como é exigido pela glândula paratireoide para regular o metabolismo do cálcio. Sem o magnésio, o cálcio é excretado do corpo e não é retido para ajudar a construir ossos robustos.

 

Vários estudos têm mostrado que a deficiência de magnésio altera o metabolismo do cálcio e os hormônios que regulam o cálcio.

 

Cura do Intestino

 

Dano intestinal é um sinal típico da Doença Celíaca. Os principais problemas enfrentados pelos celíacos – diarreia, perda de peso e má nutrição – derivam de um intestino danificado.

 

No entanto, uma dieta isenta de glúten não é suficiente para trazer o seu intestino de volta ao normal. Felizmente, há um número de nutrientes que podem ser suplementados para promover a cicatrização do seu intestino, tais como zinco, glutamina e bioflavonóides cítricos.

 

Probióticos

 

Dr. Alessio Fasano, do Centro de Doença Celíaca da Universidade de Maryland, acredita que os probióticos podem um dia fornecer a cura para a Doença Celíaca.

 

Embora esta tecnologia ainda não exista, os probióticos já são utilizados no tratamento de muitas doenças e enfermidades do sistema digestivo, como síndrome do intestino irritável, infecções intestinais, e sim, Doença Celíaca.

 

Devido à Doença Celíaca, você está vulnerável à disbiose, o desequilíbrio de bactérias em seu intestino. Bactérias desagradáveis como E. coli são significativamente mais abundantes em pacientes celíacos, sendo que os probióticos são clinicamente eficazes para desordens do intestino decorrente de disbiose.

 

Um estudo recente concluiu que os probióticos vivos, como bactérias B. lactis, podem neutralizar diretamente os efeitos nocivos do glúten, reduzindo significativamente a inflamação intestinal em pessoas afetadas pela Doença Celíaca.

 

Claramente, os probióticos são um dos mais importantes suplementos que um celíaco pode tomar.

 

Enzimas

 

As enzimas digestivas são a equipe de demolição do seu sistema digestivo. Elas quebram arranha-céus de carboidratos, proteínas e gorduras, transformando em tijolos facilmente absorvíveis.

 

Alguns celíacos não produzem enzimas digestivas suficientes – outra razão para você não absorver nutrientes muito bem. O benefício da suplementação com enzimas digestivas é clinicamente significativo para as pessoas que têm digestão comprometida, especialmente os celíacos.

 

As enzimas digestivas são particularmente benéficas para os pacientes com doença celíaca porque elas ajudam a decompor os alimentos, permitindo uma melhor absorção dos nutrientes.

 

Além disso, elas têm propriedades anti-inflamatórias, que oferecem benefícios significativos para o trato digestivo.

 

Óleo de Peixe

 

Com cálcio, zinco e ácido fólico dominando as “manchetes” sobre a Doença Celíaca, é fácil esquecer que a deficiência nutricional mais comum nesta enfermidade é realmente gordura.

 

Como a absorção de gordura requerer precisão na coordenação do sistema digestivo – algo que não vai acontecer em um intestino danificado – muitos celíacos absorvem apenas uma fração de gordura na sua dieta.

 

Além de aumentar a sua ingestão total de gordura, o óleo de peixe reduz drasticamente a inflamação – os efeitos nocivos do processo que interferem com os esforços para curar e reparar seu intestino.

 

Pesquisas mostram que tomar óleo de peixe rico em ômega-3 acelera a velocidade de cura do intestino danificado.

 

Cardápio com Receitas sem Glúten para Celíacos

 

Descubra como preparar um verdadeiro cardápio sem glúten. O livro 200 Receitas para Celíacos é essencial para a sua dieta sem glúten! Confira agora CLIQUE AQUI !

 

Suplementação para Celíacos: Vitaminas, Minerais e Nutrientes
5 (100%) 1 vote

DEIXE UM COMENTÁRIO